Dr.Brian Goldman tenta ser obsessivamente perfeito em seus tratamentos médicos, mas no programa transmitido via TV para o mundo todo, ele admitiu um erro que cometeu. Revelou que ele tinha tratado uma mulher na sala de emergência e em seguida a mandou para casa, de alta, mas mais tarde naquele dia uma enfermeira lhe perguntou: “Você se lembra daquele paciente que mandou para casa hoje? Ele está de volta, mas faleceu”. Ele ficou arrasado, ele tentou mais ainda ser perfeito, mas é óbvio, a perfeição é impossível.

Como cristão, nós podemos ter expectativas irreais sobre a perfeição para nós mesmos, mas mesmo se conseguirmos de alguma forma, a aparência de uma vida impecável, nossos pensamentos e motivações nunca são completamente puros.

João, o discípulo amado escreveu: “Se afirmarmos que estamos sem pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e a verdade não está em nós. 1 João 1:8”. O remédio não é esconder os pecados, mas ” Se, porém, andamos na luz, como ele está na luz, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado. 1 João 1:7”

Os cristãos não eram conhecidos em esconder seus pecados, mas em amar e apoiar uns aos outros com a verdade e a graça de nosso Deus.

Pai, é tão difícil para nós compartilhar nossas falhas uns com os outros, mas você nos chama para plenitude com seu povo. Fortaleça-nos por seu espirito para vivermos corajosamente em amor e honestidade.

Honestidade com Deus sobre os nossos pecados traz perdão.

Texto extraído do Out Daily Bread, escrito por Tim Gustafson e adaptado por Kaio Henrique