“Em Tua bondade, lembra-te de mim ó meu Deus”
Neemias 13:31
É curioso. Ao ler o livro de Neemias vemos vários sinais e momentos em que explicitamente a mão de Deus está na história e nos feitos desse homem, mas ao final, Neemias pede para que o Senhor se lembre dele.

Neemias talvez não imaginasse que sua vida se tornaria um livro e que sua jornada inspiraria pessoas. Em todo tempo Neemias orava e buscava um direcionamento de Deus, essa devoção ganhou destaque na Bíblia e o mundo inteiro pôde conhecer seu nome.

Mas, me pergunto: como será que ele se sentiu em seu interior? Quais eram as dúvidas e incertezas através do porte de um homem decidido? Neemias provavelmente passou por crises internas, mas buscou respostas até consegui-las, e mesmo em meio a dificuldades, o Senhor foi sempre sua bandeira.
Em meio as histórias de construção e reforma, me lembrei da minha infância. Meus pais quase sempre trabalharam com construção civil. Sempre fui bombardeada com informações que eu não queria saber. Na infância eu odiava isso, eu queria fazer coisas de criança! Mas, olhando hoje, consigo entender premissas importantes. Se não houver o equilíbrio calculado, rachaduras se abrirão, se sua fundação não for boa, a construção pode ceder e se algo for construído às pressas, sem o tempo e os ajustes necessários, provavelmente ela vai se destruir e se deteriorar com o tempo. Sem querer (sem querer mesmo!) meus pais me ensinaram muito sobre Deus por meio da profissão deles.
Nós somos como construções, fundamentadas em algo que pode ser Deus ou não, temos a opção de escolher o construtor perfeito, mas muitas vezes queremos pagar mais barato e em menos tempo.
Neemias colocou em prática uma construção física e, por meio dela, podemos olhar para nós mesmos e refletir se estamos de fato nos deixando construir por Deus ou se outras coisas têm reformado em nós nossa verdadeira identidade.
Com o tempo, somos martelados, quebrados, lixados e moldados. Não fomos feitos para entrar em locação, muito menos para pertencermos à muitos moradores que se mudam conforme suas necessidades. Nosso coração tem apenas um proprietário que não financiou seu pagamento em alguns anos, mas dedicou toda uma vida para pagar nosso preço com altos juros. Cabe então a nós escolhermos: nos tornar um patrimônio histórico na cultura do Reino ou sermos desvalorizados pelo tempo de uso.
Contudo, Senhor, tu és o nosso Pai. Nós somos o barro; tu és o oleiro. Todos nós somos obra das tuas mãos.
Isaías 64:8
Para continuar lendo outros artigos: https://medium.com/viva-e-eficaz
reflexões das Sagradas Escrituras que singularmente é viva e eficaz.
reflexões das Sagradas Escrituras que singularmente é viva e eficaz.
Written by

reflexões das Sagradas Escrituras que singularmente é viva e eficaz.

source