O fundamento que já foi estabelecido é Jesus Cristo, e ninguém pode estabelecer outro fundamento. Mas se as pessoas construírem sobre esse fundamento, usando ouro, prata, jóias, madeira, grama ou palha, seu trabalho será claramente visto, porque o Dia do Julgamento o tornará visível. Esse dia aparecerá com fogo, e o fogo testará o trabalho de todos para mostrar que tipo de trabalho foi.” – 1 Coríntios 3: 11-14 (NCV)

Foi relatada uma parábola de um carpinteiro que, à beira da aposentadoria, foi persuadido a construir uma última casa para um cliente rico. O carpinteiro foi pressionado por seus próprios pensamentos para deixar para trás seus dias de trabalho, então ele tomou a decisão de cortar custos e tempo no projeto. Ele usou materiais inferiores e seu acabamento era suspeito, na melhor das hipóteses. Claramente, seu coração não estava no trabalho. Eventualmente, o carpinteiro terminou a casa. Parecia bom do lado de fora, mas o carpinteiro se sentia culpado, pois sabia que a qualidade da casa não estava de acordo com seus antigos padrões.

No dia em que o cliente rico deveria tomar posse da casa, o carpinteiro recebeu uma mensagem do cliente, dizendo: “Estou ciente de sua reputação como construtor. Sei o quanto você trabalhou para seus clientes ao longo de sua carreira. Então, eu queria recompensá-lo em sua aposentadoria. Estou lhe dando a casa que você acabou de construir. O carpinteiro ficou chocado! Se ele soubesse de antemão que aquela seria sua casa, ele a teria construído com os melhores materiais e dedicado mais tempo em mão de obra. Mas agora era tarde demais.

Essa parábola me lembra que todos construímos nossas vidas, como um carpinteiro constrói uma casa. Nossos materiais de construção de casas são “com o que” construímos nossas vidas e incluem características como fé, amor, graça, misericórdia, perdão e bondade (ou seus opostos). Nossa mão de obra consiste no “como” construímos nossas vidas. Estamos vivendo com propósito, buscando a excelência, trabalhando com todo o coração, em nome de Jesus e para Sua glória? Ou a obra de má qualidade tem sido a história de nossas vidas? Minha própria confissão: muitas vezes esqueço que estou construindo minha própria casa. E quanto a você?

Um dia, o projeto de construção de casas que é a nossa vida será concluído. E cada um de nós estará diante do Senhor e prestará contas de nossa obra. Não seja como o carpinteiro na parábola. Esteja preparado. Construa intencionalmente. Construa certo. Nossa motivação deve ser ouvir o Salvador dizer: “Muito bem, meu bom e fiel servo”.

FICANDO MAIS PROFUNDO:
1. O que a parábola o lembra sobre sua própria vida?
2. Sua vida precisa de algumas reformas? O que precisa ser consertado?

LEITURA ADICIONAL:

“Tudo o que fizerem, seja em palavra ou em ação, façam-no em nome do Senhor Jesus, dando por meio dele graças a Deus Pai.”
Colossenses 3:17

“Assim, cada um de nós prestará contas de si mesmo a Deus.”
Romanos 14:12