Sign in
Antonio Carlos Costa
Just now·2 min read
Recebi hoje essa mensagem, que resulta do que disse no post anterior. Vou reproduzi-la da forma como me foi enviada, com seus erros de português e caixa alta: FALOU POUCO E COMO SEMPRE, FALANDO ASNEIRA! ANTÔNIO, EM BREVE TEREMOS A ALEGRIA DE VÊ-LO SILENCIADO DE UMA VEZ POR TODAS. DEUS É JUSTO !
Esse ódio religioso tem acompanhado a minha vida desde que comecei o Rio de Paz, em 2007. Porém, nada comparado ao que tenho enfrentado desde 2018, quando passei a denunciar a aliança que a igreja fez com o bolsonarismo.
Sei que não estou só. Milhares de cristãos do nosso país têm recebido ataques da mesma natureza. Como explicar o que estão sofrendo em nossas igrejas todos os que defendem os direitos humanos, deploram a desigualdade social e repudiam a aliança que pastores e líderes evangélicos fizeram com Bolsonaro?
Tudo isso tem sido feito em nome do combate ao comunismo, do fanatismo político-ideológico, do culto à personalidade de um político profissional.
Porém, há um outro aspecto dessa crise, que não pode ser ignorado por nós: o medo de perder espaço e apoio financeiro. Esse temor tem levado muitos a se calarem perante o descarado e entusiástico uso político do evangelho, em dias nos quais exerce poder hegemônico em grande parte das igrejas do Brasil a cultura presente no conservadorismo republicano norte-americano.
Paul Krugman, ganhador do prêmio Nobel de Economia, professor da Universidade de Princeton, faz a seguinte advertência no seu excelente livro “A consciência de um liberal”:
“O conservadorismo radical republicano dispõe de uma rede de pessoas e instituições que se estende bem além do que é normalmente considerada a vida política: além do Partido Republicano e dos políticos republicanos, o “movimento conservador radical” inclui organizações de mídia, “think tanks”, editoras e muito mais… as pessoas podem, e realmente o fazem, construir toda uma carreira dentro dessa rede, seguras por saber que as suas lealdades políticas serão recompensadas, não importa o que aconteça”.
Isso atingiu não poucos púlpitos, lá e cá.
Fundador da ONG Rio de Paz, teólogo e jornalista.
Fundador da ONG Rio de Paz, teólogo e jornalista.

source