Dia a dia, Meditação/Leitura Rápida

Identidade Cristã: Filhos do Rei

Desenho de uma carteira de identidade em preto e branco.

Possivelmente, esse seja uma dos questionamentos mais complexos de serem respondidos: “Quem sou eu?”. Alguma vez você já parou para pensar sobre quem é você? Se você não fez isso ainda, antes de continuar lendo este texto, pense um pouco e tente chegar a alguma conclusão.

Certas pessoas, ao serem questionadas sobre quem elas são, além de seus nomes, acabam falando sobre sua idade, nacionalidade e, algumas, de suas características mais marcantes, sejam elas físicas, emocionais, psicológicas, intelectuais ou, até mesmo, religiosas, entre outras. Porém, outras pessoas, diante dessa pergunta, falam qual é sua profissão, exaltam sua condição social e financeira ou atribuem a definição ao status da família.

“Eu sou ‘Fulano’, tenho ‘tantos’ anos, sou de ‘tal’ país. Meu temperamento é ‘tal’. Sou da religião ‘tal’. Sou formado em ‘tal’ área. Faço parte ‘desses’ e ‘daqueles’ grupos sociais. Conquistei ‘essas’  e ‘aquelas’ propriedades. Sou da família ‘tal’…” Enfim, existem pessoas que até seguem um “roteiro”, uma listinha daquilo que são – ou que pensam que são -, citando item por item dela no “modo automático”, quando se deparam com o “Quem sou eu?”.
Há também aquelas pessoas que crêem que são aquilo que outras pessoas dizem sobre elas. Aceitam os rótulos que lhe são colocados – que,  por muitas vezes, não são legítimos e “machucam” a alma -, e isso as fazem levar uma vida além da que realmente poderiam ter.

Ocorre que, existe uma definição que muitos ainda não estão cientes – ou sabem, mas ainda não “tomaram posse” – e, portanto, não gozam de suas benesses. Quando bem clara, entendida, aceita e usada, essa definição – no caso, a verdadeira identidade de todos os cristãos – norteia toda a nossa vida e quebra todos os rótulos equivocados que são colocados por nós mesmos ou pelo outros.

Desenho em preto e branco da digital de um dedo. No meio há o desenho de uma cruz.

Aqueles que crêem e confessam  a Jesus Cristo como único e suficiente Senhor e Salvador de sua vida, necessita ter na ponta da língua a resposta para esse questionamento: “Quem sou eu?”. A Palavra de Deus diz que “aos que O receberam, aos que creram em Seu nome, deu-lhes o direito de se tornarem FILHOS de Deus, os quais não nasceram por descendência natural, nem pela vontade da carne nem pela vontade de algum homem, mas nasceram de Deus” (João 1.12,13).

FILHOS de Deus. Precisa de uma definição mais bela do que essa? Quem sou eu? Quem é você? Nós, como cristãos, SOMOS FILHOS do Deus Pai. Parte da nossa identidade é isso. Melhor, essa é a nossa principal identidade. Jesus Se tornou o “Primogênito entre muitos irmãos” (Romanos 8.29). Depois de subir aos céus, Ele nos enviou o Espírito Santo (João 16.7). Esse Espírito nos adotou como filhos (Romanos 8.15). E esse “próprio Espírito testemunha ao nosso espírito que somos filhos de Deus” (Romanos 8.16).

Ou seja, se você não estava ciente, agora já está! E, se por acaso ainda não tomou posse dessa identidade, não perca mais o seu tempo. Se você recebeu Jesus em sua vida, você é filho amado de Deus. Não se rotule nem deixe pessoas te rotularem erroneamente. Tenha total convicção de quem você é, ou melhor, de quem Cristo lhe faz ser Nele!

Abençõe outras pessoas:

Deixe uma resposta

Theme by Anders Norén

RECEBE MAIS TEXTOS E MEDITAÇÕES COMO ESSE NO SEU E-MAIL

NÃO PERCA A CHANCE DE SER ABENÇOADO!!