Eu tenho notado uma postura contraditória por parte da maioria das pessoas com as quais, de alguma forma, tenho contato. Recebo, diariamente, centenas de desabafos em minhas redes sociais, este texto foi inspirado neles.
No geral, as pessoas estão ávidas por um relacionamento gratificante. Em contrapartida, elas se comportam de forma contrária ao que dizem desejar. Elas não movem um dedo para fazerem a diferença quando iniciam um vínculo. Estão tão preocupadas em se protegerem que acabam se protegendo, também, do que pode ser maravilhoso.
As pessoas preferem acreditar nessa crença tóxica de que “homens/mulheres são todos(as) iguais”. Toda generalização é injusta e burra, eu acho. Para um homem afirmar que todas as mulheres são iguais, ele teria que ter se relacionado com todas elas, e isso é humanamente impossível. O mesmo se aplica às mulheres que nutrem essa crença em relação aos homens.
Seria mais inteligente se as pessoas se mostrassem com autenticidade desde o início. Se isso vai assustar o outro, melhor ainda, porque assim, ninguém perde tempo com ninguém. Eu me refiro à coragem de mostrar a que veio, de deixar transparecer o que se quer de um relacionamento e oferecer exatamente aquilo que deseja receber. Caso não haja reciprocidade, retire o seu time de campo, proteja-se.
O amor é coisa para quem tem coragem mesmo, entende?
Texto: Ivonete Rosa
Photo by adrianna geo on Unsplash

source