Sign in
Antonio Carlos Costa
Just now·2 min read
Sabemos que Bolsonaro, em diversas ocasiões, falou mal do Bolsa Família. É certo que o Auxílio Brasil, sucessor do Bolsa Família, que está sendo proposto pelo presidente da República lhe dará retorno político em véspera de eleição.
Contudo, milhões de brasileiros que vivem na miséria serão beneficiados. Entre os quais, famintos que retiram com a unha pelanca de osso de boi jogado fora por açougue a fim de saciarem sua fome. Isso para mim é suficiente para apoiar a ampliação desse benefício social.
Um mês antes da pandemia, percorri os bolsões de miséria do Brasil: comunidades ribeirinhas da Amazônia, sertão do nordeste e favelas. Durante a pandemia, não saí do morro, levando ajuda, na companhia dos membros do Rio de Paz, aos necessitados. O que vi torna-me defensor ardoroso da decisão do Bolsonaro.
Por isso, penso menos no teto dos gastos públicos e mais nos que não têm o que oferecer aos seus filhos nesses dias de inflação, desemprego, salários baixos e precarização do trabalho.
Peço que você se junte a mim e declare que o Bolsa Família foi o que de mais justo o Estado brasileiro poderia ter feito pelos despossuídos, enquanto esse oceano de gente pobre não tem acesso à educação pública de qualidade e bons empregos.
Antônio Carlos Costa
Foto: Manifestação do Rio de Paz, realizada no início desse ano, na qual protestamos contra a decisão do Governo Federal de dar fim ao pagamento do Auxílio Emergencial.
Fundador da ONG Rio de Paz, teólogo e jornalista.
Fundador da ONG Rio de Paz, teólogo e jornalista.

source