Lá em Gênesis, podemos observar como Deus, em processo de criação, se organizou com tudo aquilo que existe, e como Ele envolveu-se nos pequenos detalhes, deixando cada coisa em seu respectivo lugar (Gn 1).

“Deus não é Deus de desorganização, mas, sim, de paz” (1 Co 14.33), ser semelhante a Cristo nos dá o autocontrole para ser organizado. Estar saudável fisicamente e espiritualmente, é sempre ter a necessidade de organização dos nossos sentimentos, emoções, das nossas relações pessoais e, também, o mundo ao nosso redor, limpando, separando, qualificando e quantificando as coisas que nós usamos ou que nós desejamos.

Por ventura, você alguma vez já se encontrou com um ambiente em total desordem, muito sujo e esquecido? É muito provável que você fique incapaz de se sentir bem num ambiente desses, desprovido de ordem, onde não é possível achar nada e que também não há nenhuma higiene.

As áreas físicas podem ou não gerar saúde. Elas influenciam claramente em nossos corpos e, também, na nossa alma. Sendo cristãos, nós precisamos ter cuidados com o nosso lar, com nosso local de trabalho e, também, com aquele espaço que separamos para estarmos no secreto com o Senhor, seja meditando ou examinando a Sua Palavra.

Somos privilegiados por Deus em termos um lar, um serviço, e temos que honrar ao nosso Senhor por essas bênçãos, purificando elas para Ele. Deus nos alerta sobre o que nós mantemos dentro de nossos ambientes. Em Deuteronômio 7.26 está escrito: “Não levem coisa alguma que seja detestável para dentro de casa”. Também nos alerta sobre estarmos vigilantes, quando a Palavra nos diz, em Habacuque 2.6: “Ai daquele que acumula o que não é seu e enriquece mediante extorsão!”

Semelhantemente aos âmbitos físicos que temos, nós devemos também cuidar da morada do Espírito Santo, não se esquecendo de que somos Sua habitação. Dessa maneira, ela também deve ser bem cuidada e organizada periodicamente. Devemos manter a nossa mente em Jesus, garantindo, assim, nossa estabilidade emocional com pensamentos de respeito, justiça e amor (Tg 4.8).

Jesus é merecedor do nosso melhor, independentemente de nossas divergências e nossas posses. Devemos nos organizar melhor e cuidar dos ambientes que o Senhor nos dá; são ofertas agradáveis a Deus, e Ele as recebe igualmente, independentemente de nossas posses ou do tamanho da nossa casa.

Organização também gera disposição, nos dá um ânimo indireto, absorvido psicologicamente. Concluir as pequenas tarefas do dia a dia (como arrumar a cama) nos encoraja a concluir as mais difíceis, como aquele relatório chato do serviço, aquela lista de lições da faculdade e etc. Portanto, devemos dar valor a organização, pois assim como ela serve para sermos melhores naquilo que fazemos no nosso dia a dia, também nós fará servos melhores para com o reino espiritual de Deus; para com o nosso relacionamento com Ele.