Sign in
Antonio Carlos Costa
Just now·4 min read
Faz uma semana que meu médico disse, com base no resultado de um exame de sangue, que havia 50% de eu estar com câncer. Gostaria de apresentar um relato do que estou vivendo.
1. Ao voltar para casa percebi que a minha casa não é minha, meus pertences não são meus, minha vida não é minha.
2. Fiquei muito aborrecido comigo mesmo ao expor meu corpo ao risco de câncer com metástase por haver negligenciado os necessários exames periódicos de saúde.
3. O orgulho não é apenas pecado, é uma insanidade. Não combina com a condição humana.
4. Preguei três vezes após receber a notícia. O que creio foi submetido ao teste da vida. Foi importante pregar para mim mesmo e professar na hora da provação a minha fé. Minha sanidade mental precisa do evangelho.
5. Vivi intensa semana de oração e contato com a Palavra de Deus.
6. Aprouve a Deus que todos os textos das minhas três últimas pregações tivessem a ver com o meu momento de vida.
7. Recebi grande consolação por meio dos meus irmãos em Cristo. Falei com poucos.
8. Passei em revista minha vida pregressa. Percebi o quanto tenho de mudar.
9. O pecado se me afigurou como loucura.
10. Temos de ser misericordiosos com os que sofrem. Como não falei com quase ninguém sobre o que estava vivenciando, pessoas lidaram comigo sem saber as lutas que enfrentava. Você pode estar lidando com gente que está passando por severas provas, sem que você o saiba.
11. Ocupei o máximo a minha cabeça. Li, caminhei, assisti documentários.
12. Perdi o interesse por alguns dos prazeres da vida. Só queria a presença de Jesus.
13. Tive de fazer uma ressonância magnética. Ao entrar naquele tubo, fechei os olhos e comecei a orar. O texto de Romanos 8: 14–17, sobre o qual havia pregado no domingo, veio com toda a força, beleza e relevância ao meu coração. Eu o repetia mentalmente e provava do seu poder consolador.
14. Em meio ao barulho do aparelho de ressonância, orava: “ Eu não pedi para estar aqui, mas sei que estou aqui pela sua vontade, portanto, eu não gostaria de estar em nenhum outro lugar do mundo. Que o fogo do sofrimento queime todas as minhas iniquidades. Vem fogo santo, destrói o que não deve fazer parte da minha vida. Esse é um bom lugar para eu ser batizado com o seu Espírito. Deus, eu quero a sua presença. Estou no melhor momento do meu ministério. Cheio de sonhos e vida. Porém, a minha meta não é ter um ministério bem sucedido e longevo, mas amar e servir a Jesus”.
15. O Espírito de Cristo foi comigo para dentro daquele aparelho. Realmente, ele é socorro bem presente na tribulação. Experimentei a paz que excede a todos entendimento.
16. Pensei no que tenho pregado nos últimos anos e nas causas que defendo. No momento da prova, disse para Deus: “Estou absolutamente certo de que não podia ficar calado. Portanto, Senhor, não passa pela minha cabeça de que estou sendo disciplinado por ti em razão do que preguei e protestos que realizei”.
17. No decurso dos anos, tenho observado um padrão na forma de Deus lidar comigo. Ele não me abandona nunca. Usa esses batismos de fogo para me preparar para o que não seria capaz de fazer se a minha vida não tivesse sido transformada pela tribulação.
18. Deus fala comigo por meio de trovões e relâmpagos. Subitamente, passo a ver tudo de um modo diferente. A verdade vem com a força da evidência. A alma se inflama. É lógico que não podemos esperar que todos nos entendam após termos visto a sarça ardente.
19. Domingo passado, não volta ou na ida de Teresópolis, senti algo estranho, doce, santo, que me levou a falar para Deus: “Eu quero estar aqui. É bom passar por essa provação. Está sendo necessário. Desejo mudar. Ser uma pessoa melhor e o conhecer e amar para além do que jamais experimentei. Não quero voltar ao ponto em que estava”.
20. Como é importante um médico que, nesses horas, não o deixa se sentir só, tudo esclarece, demonstra competência e comunica esperança. O Dr. Manoel Ricardo tem sido isso para mim.
21. Ontem, no final da tarde, ele me ligou. A ressonância magnética apontou para uma hiperplasia prostática. Não tenho câncer. Hoje, teremos um jantar aqui em casa. Voltou o desejo de beber vinho, ouvir música e estar com os amigos. O que nunca saiu foi o desejo de estar com Cristo na vida e na morte.
22. Gostaria de pedir a sua sua oração. Peça a Deus para que jamais me esqueça do que o Espírito Santo falou comigo nos últimos dias. Que não seja tolo a ponto de me esquecer que a vida é dura, curta e incerta. Acima de tudo, que você veja no meu proceder e palavras mais semelhança a Cristo.
Fundador da ONG Rio de Paz, teólogo e jornalista.
Fundador da ONG Rio de Paz, teólogo e jornalista.

source