Amados, peço-vos, como a peregrinos e forasteiros, que vos abstenhais das concupiscências carnais, que combatem contra a alma –1 Pedro 2:11

Trabalhar no ministério de jovens por trinta anos me deu um forte gosto de como é me sentir estranho. Ao longo dos anos, recebi comentários, visões e reações estranhas por gostar de adolescentes e se preocupar com suas vidas. Alguns comentários que recebi:

  • “Você sai com crianças? O que você realmente faz da vida?
  • “Quando você vai ter sua própria igreja e ser um pastor de verdade?”
  • “Então, você … realmente passa tempo com adolescentes? Por que você faria isso?”

Parece que ser estranho e incompreendido faz parte do que homens e mulheres que servem no ministério da juventude se inscrevem quando seguem a orientação de Deus para amá-Lo e gostar de adolescentes. Ser estranho é apenas parte do show.

Também no reino maior de Deus, ser estranho também faz parte de simplesmente seguir Jesus. Como nossa passagem das Escrituras hoje menciona, somos “estrangeiros e estrangeiros no mundo”. Jesus também era estranho. Nele, Deus se fez carne, viveu entre nós e nos convidou a adotar uma maneira estranha de pensar; trocar nosso foco do físico ao espiritual, dos reinos fugazes deste mundo, ao Seu reino eterno. Ele nos convida a dançar em vez de andar; ser estranho … simplesmente estranho.

Mas, essa vida estranha não é para parecer estranha. Não é como se todos os cristãos fossem obrigados a usar roupas de palhaço na igreja. Ser estranho por causa de Jesus é o maior dos chamados. É viver uma vida estranha, marcada por amor, perdão, compaixão, bondade, humildade e auto-sacrifício.

AW Tozer descreve lindamente essa estranheza:

“Um cristão verdadeiro é um número ímpar de qualquer maneira. Ele sente supremo amor por alguém que nunca viu. Ele fala familiarmente todos os dias com alguém que não pode ver, espera ir para o céu com a virtude de outro, esvazia-se para poder estar cheio, admite que está errado, então pode ser declarado certo, desce para se levantar . Ele é mais forte quando é mais fraco, mais rico quando é mais pobre e mais feliz quando se sente pior. Ele morre para poder viver, abandona para ter, doa para poder ficar, vê o invisível, ouve o inaudível e sabe o que passa pelo conhecimento. ”

Como se vê, talvez se sentir estranho não seja uma coisa tão ruim. De fato, talvez se o mundo não reconhece a estranheza de Jesus em nós, devemos começar a pensar no porquê.

FICANDO MAIS PROFUNDO:

1. Que características estranhas de ser um seguidor de Cristo outras pessoas notaram em sua vida?

2. De que maneira você deseja se tornar ainda mais estranho como seguidor de Cristo?

LEITURA ADICIONAL:

João 13: 34-35 “Um novo mandamento lhes dou: Amem-se uns aos outros. Como eu os amei, vocês devem amar-se uns aos outros.

Com isso todos saberão que vocês são meus discípulos, se vocês se amarem uns aos outros”.