A religiões são guiadas pela bíblia sagrada em geral, porém diferem entre si como também compartilham semelhanças, mas o mais importante é o respeito as diferenças crenças. O que permanece sempre são os livros sagrados, dentro da crença cristã há diferenças nas bíblica mais especificamente na quantidade de livros.

Desta forma, o número de livros depende da tradição, no caso dos católicos a Bíblia é composta de 73 livros, sendo 46 do Antigo Testamento e 27 do Novo.

Já a Bíblia dos protestantes tem 66 livros: 39 do Antigo e 27 do Novo Testamento. O novo testamento, os livros que escritos a partir de Cristo, é igual em todas as bíblias. Na Bíblia usada pela Igreja Ortodoxa contém 78 livros, 5 a mais que a católica e 12 a mais que a protestante.

Essa diferença de livros ocorre dado as intepretações desses credos diferenciadas sobre o os livros do Antigo Testamento, os textos escritos antes do nascimento de Cristo.

A Bíblia Evangélica apenas considera como canônico os livros que fazem parte da Tanakh (Tanak: é um acrônimo utilizado dentro do judaísmo para denominar seu conjunto principal de livros sagrados. O conteúdo do Tanakh é equivalente ao Antigo Testamento cristão, porém com outra divisão) que é a Bíblia usada pelos Judeus e que foi escrita em Hebraico.

Já a Bíblia Católica considera como cânon a Tanakh e mais outros 7 livros, conhecidos como Apócrifos, e que eles chamam de “deuterocanônicos”.

Então a Igreja Católica adicionou:

  1. Judite
  2. Tobias
  3. Sabedoria de Salomão;
  4. Eclesiástico (não Eclesiastes);
  5. Baruque;
  6.  I Macabeus;
  7.  II Macabeus

E nos fica o questionamento: Por que tais livros não estão presente na bíblia evangélica

O importante é entender que são vertentes com aceitabilidades diferentes, e com doutrinas que podem se diferenciar.

Sendo assim, a bíblia protestante segue aos ensinamentos dos judeus considerados desde 445 a.C. os judeus, foram considerados os guardiões do Velho Testamento, sob a liderança de Esdras organizaram os 39 livros que o compõem.  Já no ano de 90 d.C. se reuniram em Jâmnia e mantiveram o ordenamento religiosos e por consequência os livros citados acima, foram reprovados como apócrifos, principalmente pelos livros abarcar conteúdo não aceito e que faziam parte da fé judaica.

Desta forma estes livros foram rejeitos pelos judeus, uma vez que não era reconhecidos como inspirados pelo Espírito Santo e por isto os evangélicos não os incorporam como parte da Bíblia, portanto estes livros são conhecidos como livros apócrifos ou Pseudo-canônicos.

Em suma, o mais importante é prevalecer o respeito entre as religiosidades e manutenção do livre arbítrio em suas escolhas de crenças e sempre pautar nossas vidas nos ensinamentos de Deus.

O blog Escolhi Cristo tem com o objetivo de levar meditações diárias até os cristãos e fortalecer a fé individual de cada um. Deixe nos comentários dúvidas e compartilhe suas impressões.