Ela(e) até se entregou a alguns amores. Alguns, realmente achou que era o tal do "vai dar certo". Mas depois de um tempo, as coisas pareciam esfriar.
O namoro mais causava choro do que riso. Ela(e) se perguntava se não estava sendo exigente demais. Tentava buscar respostas em orações. Mas, no fundo, sabia que esse relacionamento não era plano de Deus.
Depois de muito tempo, muito tentar, muito querer por dar certo, deixou ir. Doeu, ah!como doeu. A angústia fazia morada. Não sabia como recomeçar. Tantos planos. Tantas coisas que deixaram de ser.
E então vem a oração pela cura. Depois da cura, vem a oração pelo novo. E la vai aquele  coração inseguro, ainda, tentar dar certo de vez.
Mas parece que quanto mais o tempo passa mais difícil fica. Parece que os 30 anos (o tal dos trinta anos) que amedronta tanta gente e rouba tantos sonhos, chega por aí. Surge o medo de "não dar tempo".
Tem medo de se envolver novamente e não dar certo de novo. Como conseguir forças para recomeçar, de novo?
Ela (e) clama a Deus por alguém que dê certo, mas dê certo mesmo. Sem aprendizados. Sem términos. Sem decepções.
A sua volta, os amigos casam. As amigas encontram alguém. Outros começam a ter filhos, falar sobre casa. E ela(e)sente que está parada(o). Presa(o) na dor, ainda. Presa(o) no medo, de não conseguir.
E ela(e) que achou que nunca iria encontrar ninguém, que não daria certo nunca e que o casamento não era plano de Deus… Estava vivendo os planos dEle para a sua vida. Ele fez tudo, porque ela(e) entregou os seus maiores sonhos nas mãos de um Deus que faz tudo novo. Ela(e) encontrou alguém em Deus.
E em Deus nada é fora do prazo. Nada é tarde demais. Não existe prazo de validade. Tempo perdido. Tempo esgotado. Só existe benção, planos extraordinários e milagres.
Ela(e) entendeu isso e viveu as promessas de um Deus que não falha.
Thamilly Rozendo
@thamillyyrozendo 
Foto: Jonathan Borba 

(27) 98120-0025

source