A mandrágora como é citada em algumas passagens bíblicas e muitas pessoas desconhecem e ficam na curiosidade sobre o que é, e quais suas funções, sendo assim a Mandrágora é uma planta nativa da região do Mediterrâneo de coloração e com flores em tons de lilás e roxas e seu fruto pequeno e possui um formato muito semelhante ao tomate e tem propriedades narcóticas, eméticas, alucinógenas e purgativas.

Mandrágora

O que chama atenção na mandrágora é o seu formato pequeno e que remete a um corpo humano e dado essa característica gera muita especulação e histórias como podemos ver ao longo dos tempos.

Na Bíblia as mandrágoras são mencionadas exclusivamente em dois textos: Gênesis 30:14-16 e Cantares 7:13.

Analogia da mandrágora

A referências bíblicas remetem a um poder afrodisíaco ou amoroso, a mais  conhecida se passa em Gênesis, onde Rúben, filho de Lia com Jacó, encontrou mandrágoras no campo e as deu a sua mãe.

Raquel então se interessou pelas mandrágoras, e fez um acordo com Lia para obtê-las, interessada nas qualidade afrodisíaca da mandrágora, lembrando que Raquel era estéril, ou seja um interesse direto .

O que devemos refletir é a nossa fé e os caminhos que buscando perante nossas aflições, Raquel em sua angústia cedeu as crenças populares que não surtiram efeitos, uma vez que Raquel não engravidou neste contexto, porém quando entregou suas causas nas mãos de Deus seus caminhos mudaram, na passagem bíblica esclarece-se que Raquel engravida por meio do milagre divino… “lembrou-se Deus de Raquel; e Deus a ouviu, e abriu a sua madre” (Gn 30:22). Outro fator que reforça a misericórdia divina, ocorre quando após Raquel ter dado à luz a José, ela mesma testificou que havia sido Deus quem lhe ajudou e a presenteou com seu filho.

Esta analogia da mandrágora é uma oportunidade de reflexão da nossa fé e força que ela tem, bem como um exercício da passagem a tempo para todas as coisas, no caso de Raquel quando ela esperou em Deus, o tempo determinado por ele chegou então teve seu filho que ela não podia ter.

A Fé é um exercício de perseverança e de bom ânimo e não podemos esmorecer e mudar o nosso caminho de crenças, pois as coisas terrenas são finitas, mas Deus ele é misericórdia infinita e sabe exatamente do que precisamos. 

O blog Escolhi Cristo tem com o objetivo de levar meditações diárias até os cristãos e fortalecer a fé individual de cada um. Deixe nos comentários dúvidas e compartilhe suas impressões.